O sucesso de vendas na literatura e os mecanismos de manipulação e poder no mercado editorial

Navalhas pendentes.

Obra do romancista, articulista e médico Paulo Rosenbaum tem como pano de fundo ficcional um misterioso submundo da produção editorial e a discutível usina de bestsellers.


Médico, articulista e romancista, Paulo Rosenbaum lança Navalhas pendentes, livro envolto em suspense e mistérios que trata de um ficcional submundo das letras/mercado da edição. É uma ficção sobre a própria origem da ficção. Como “nascem” e se sustentam os best-sellers das grandes editoras? Como se transformam em meros produtos de consumo? Ou autores que enviam seus originais para avaliação editorial tem ideia dos trâmites que seus livros enfrentam?

O personagem principal, Homero Arp Montefiori, esbarra em questões como essas. Tudo começa quando colhe uma informação que preferiria não ter registrado. Assim, vira alvo dos riscos de quem confronta o monopólio intelectual. “Navalhas pendentes discute originalidade e plágio, mercado e criatividade, memória e ficção, inteligência artificial e o que significa ser humano”, na resenha inédita do professor de literatura da Universidade Federal de Minas Gerais, Julio Jeha, que também destaca a multiplicidade de gêneros abarcados pela obra:


“É, ao mesmo tempo, uma trama policial e ficção científica.”


Para o articulista e jurista Flávio Goldberg em resenha publicada no diário Migalhas: “o livro faz parte de uma vasta arquitetura cultural do autor na qual se inclui desde uma filosofia médica até os artigos publicados na mídia e cuja configuração se distingue por uma percepção sensorial cósmica da existência.”


Berta Waldman, doutora em Literatura Comparada e Teoria Literária pela Universidade de São Paulo, nos dá uma pista do que o leitor deve esperar: “A Editora Filamentos faz parte do maior conglomerado editorial do mundo, sendo que, desde a incorporação pela gigante emergente KGF-Forster©️, vê as vendas de livros dispararem. Homero, um colaborador, fica intrigado com essa indústria de best-sellers, especialmente os assinados pelo misterioso escritor Karel F. A curiosidade sobre a verdadeira identidade desse autor transforma-se em obsessão, levando-o a uma investigação particular.”


Se os indícios que Homero coleta em sua investigação errática colaborar para elucidar o que está por trás do sucesso desproporcional de certos livros da Filamentos, é algo que o leitor só descobrirá ao percorrer esta instigante publicação de Rosenbaum.


O que é possível antecipar aos leitores sem correr o risco de dar “spoiler” é que as perturbadoras descobertas do protagonista o colocam em um jogo perigoso que se amplia a cada página. A ponto de sua carreira ser destruída, sua vida ameaçada e as suas já frágeis relações com o mundo, desconectadas.


Acusado de crimes com provas vagas, ele é obrigado a fugir, enquanto busca evidências de sua inocência. Resta-lhe descobrir detalhes e expor a assustadora conspiração, o monopólio das ideias e o controle da produção cultural.


Em “Navalhas Pendentes” de acordo com a resenha da jornalista e escritora premiada, Cintia Moscovitch publicada no jornal Zero Hora: “além de oferecer uma história surpreendente, na qual seus conhecimentos médicos são utilíssimos, o autor coloca em xeque a liberdade autoral, a liberdade dos leitores e a dimensão por vezes esquemática das narrativas em que estamos todos mergulhados. Grande livro e grande projeto gráfico.”


Leia “Navalhas Pendentes” e descubra porque o óbvio é conspiratório.



Trecho do livro

"Um cidadão belga, ourives de Antuérpia, sonhou que fora atacado por aranhas e amanheceu gravemente enfermo, intoxicado e com falência renal aguda. Os exames laboratoriais indicavam envenenamento. Intrigados, os médicos reviraram o paciente numa intensa investigação clínica. Analisado o sangue, isolou-se o veneno responsável pelo quadro de sintomas: a estrutura química era de uma peçonha pouco plausível, pois provinha da aranha marrom, Loxosceles reclusa, também conhecida como “aranha violino”, só existente da região sul da América do Norte até o México. Finalmente, nenhum vestígio de picada ou da presença da aranha foi encontrado. O que os pesquisadores se perguntavam era se o organismo teria a capacidade de sintetizar e replicar moléculas de uma proteína necrosante. A ciência ainda não consegue explicar o fenômeno." (p. X).




Navalhas pendentes – Dados gerais

Gênero: Romance

Autor: Paulo Rosenbaum

Editora: Caravana Grupo Editorial

Ano: 2021

Preço: R$ 62,90

Fale com o autor: rosenbau@alumni.usp.br ISBN: 978-65-87260-74-7

Páginas: 328

Tamanho: 14×21


20 visualizações0 comentário