Neuromonitorização: médicos debatem técnicas e a prevenção de riscos



Em 4 de novembro, a Associação Paulista de Medicina (APM), faz reunião científica sobre a técnica de neuromonitorização nas cirurgias de remoção da tireoide. O coordenador dos debates será o presidente do Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço da APM, Dorival Carlucci Jr, médico assistente doutor do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.


Os trabalhos terão como palco a plataforma do Zoom. O palestrante Emerson Favero, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cabeça e Pescoço, discorrerá sobre as principais novidades em neuromonitorização em tireoidectomias.


Atualmente, a cirurgia de tireoide é o procedimento mais realizado por especialistas da área, tornando o tema de importância sem igual à qualificação contínua da assistência aos pacientes.


“Em uma cirurgia de tireoide, a sequela mais comum é a lesão ao nervo laríngeo inferior ou laríngeo recorrente, responsável pela movimentação das cordas vocais. O mal funcionamento do nervo pode acarretar complicações, como a distorção da voz, dificuldade de respirar e problemas de deglutição” comenta dr. Dorival.


A discussão é imprescindível ao cirurgião que performa as tireoidectomias, pois a adequada realização da operação possibilita melhor recuperação e qualidade de vida.


“Trataremos em especial dos valores da monitorização dos nervos laríngeos durante as tireoidectomias. A monitorização mostra em tempo real qual a integridade do nervo que está sendo operado. Os valores considerados normais podem variar bastante de um paciente a outro, provocando dúvidas aos médicos”, pondera dr. Emerson.

Agende-se: 4 de novembro, quarta-feira, das 20h às 21h30. Mais informações em http://associacaopaulistamedicina.org.br/

7 visualizações

(11) 3871-2331 | 3873-6083  

 3562-0088 | 99911-8117

Av. Pompéia, 634

Cj. 401 - São Paulo