DrApp amplia acesso à saúde com teleconsultas

Com valores acessíveis, plataforma democratiza consultas particulares presenciais e agora também "on-line"



A telemedicina regulamentada em caráter de excepcionalidade no Brasil, enquanto durar a crise sanitária da Covid-19. Uma nova oportunidade no País, já provada e aprovada em outras nações, para combater dificuldades recorrentes, como carência no acesso ao atendimento básico à saúde, além de outros estruturais, a exemplo da mobilidade urbana.


Os desafios são históricos. Porém, há, enfim, uma luz brilhante no fim do túnel: a plataforma DrApp - parceira da Associação Paulista de Medicina – é absolutamente confiável para a interação entre médicos e pacientes, inclusive no campo das teleconsultas.


A consulta médica on-line, na qual o paciente se encontra distante fisicamente do profissional de Saúde, é mediada via WhatsApp, por celular, em ambiente de segurança aos compartilhamentos, que são protegidos automaticamente por criptografia de ponta a ponta.


O médico pode orientar o paciente sobre os procedimentos adequados, emitir pedidos para exames em laboratórios de diagnósticos e solicitar que compareça para uma avaliação presencial, quando julgar necessário, encaminhando-o para outra especialidade, unidade de atendimento médico, pronto-socorro ou hospital, dependendo do caso. Nesse sentido, o fundador da plataforma DrApp, José Maria Alves de Almeida Prado, destaca que mesmo com as clínicas populares difundidas no País recentemente, há poucos endereços disponíveis, dificultando o acesso. "Nós, por outro lado, temos mais de três mil médicos cadastrados, com seus consultórios e clínicas nos mais diferentes endereços".


É um benefício especial para os médicos associados da APM e para os pacientes, pois todo o atendimento é prestado exclusivamente por eles.


Colocar especialistas de altíssimo nível na linha de frente, com a liberdade de definir honorários, sem sombra de dúvida, resgata o caráter liberal da Medicina. Os pacientes, por sua vez, precisam de apenas um clique para agendar consultas presenciais, on-line ou exames laboratoriais.


TERCEIRA VIA


DrApp é ainda excelente alternativa para as pessoas que não possuem ou perderam o plano de saúde, não querem ou não podem depender do sistema público. Democratiza o atendimento básico à saúde de qualidade em consultas particulares com preço acessível, além de exames com redução de até 80% no valor em laboratórios parceiros, como a rede a+ Medicina Diagnóstica, do Grupo Fleury, em suas 38 unidades da Grande São Paulo.

VANTAGENS AOS ASSOCIADOS

O diretor Administrativo da APM, Florisval Meinão, explica que o médico não paga nada, nem sofre quaisquer descontos, interferências ou restrições.  Ao aderir ao DrApp, o médico tem o livre-arbítrio para definir os honorários de suas consultas. Atualmente, 84% dos médicos cadastrados cobram o valor de R$ 104,64.

Não há mensalidades nem carência. Ao realizar o agendamento, o paciente já faz a reserva do valor, via cartão de crédito no próprio celular. O valor integral dos honorários cai diretamente nas contas bancárias dos médicos. O paciente paga uma taxa de uso de R$ 15,00 e 5,26% sobre o total para processamentos e liberação do cartão de crédito. Porém, se o paciente integrar alguma entidade de classe parceira do DrApp, tem sua taxa de uso abonada.


Assim que o médico aceita/confirma a data e horário da consulta, o usuário confirma o comparecimento e insere os dados de seu cartão de crédito, reservando o valor a ser pago; tudo pelo próprio celular.


Na data agendada, DrApp dispara um alerta ao médico dez minutos antes da consulta. Para o paciente, o sistema aciona lembretes 24 horas, duas horas e, finalmente, dez minutos antes da hora agendada.


"Por todas essas características, a APM firmou a parceria. O DrApp é vantajoso até para o recém-formado iniciar a carreira", destaca Meinão.

MILHÕES DE PACIENTES

Nove entidades de classe, que somam mais de seis milhões de potenciais pacientes, formam a carteira do DrApp, abrindo horizontes e chance real de novos rendimentos aos médicos.


"É importante salientar que a plataforma disponibiliza um portal na internet para cada uma dessas instituições, com identidade própria, acessível diretamente a seus filiados. Todos os familiares dos profissionais titulares, funcionários de seus escritórios, assim como das entidades também podem se beneficiar dos serviços de atendimento", informa Prado.

A partir deste mês, 90.000 sindicalizados do SAESP – Sindicato dos Administradores no Estado de São Paulo e mais de 7.000 funcionários e notários de 700 Cartórios de Notas do CNB/SP – Colégio Notarial do Brasil Secção São Paulo e seus familiares passam a contar com os serviços do DrApp, com acesso aos médicos da APM. Estes 97 mil novos titulares, somados aos seus agregados representam cerca de 1 milhão de potenciais pacientes. Já são parceiras de primeira hora a AFPESP, CAASP/OAB, APCD, ABCD, APM, CRECI-SP e CORE-SP.

2 visualizações

(11) 3871-2331 | 3873-6083  

 3562-0088 | 99911-8117

Av. Pompéia, 634

Cj. 401 - São Paulo