Dia Mundial do Sono



O Dia Mundial do Sono na sexta-feira, será destacado em todo o planeta em 19 de março de 2021. Uma ação relevante para destacar distúrbios relacionados, como a apneia, além de essencial para orientação de como uma noite bem dormida faz toda a diferença para a prevenção de doenças cardiocerebrovasculares (AVC, arritmias, infarto), metabólicas (obesidade, diabetes e prejuízo no crescimento), prejuízos da atenção e sonolência excessiva diurna - com risco de acidentes, dificuldades de aprendizado, memória e cognitivas em geral, transtornos na regulação imunológica, transtornos do humor e do comportamento, só para citar alguns exemplos.

A Sociedade Mundial do Sono (WSS), em termos globais, e a Academia Brasileira de Neurologia, em nosso País, acabam de deflagrar uma campanha especial. O slogan é "Sono Regular, Futuro Saudável”. Enfatiza o papel fundamental de garantir o bom sono na vida diária hoje pelo impacto já cientificamente reconhecido do mesmo na prevenção de enfermidades na vida futura em várias áreas da saúde humana, em todas as faixas de idade.


O dia Mundial é ainda um apelo a todos os profissionais atuantes na área para defender e educar os cidadãos sobre a importância do sono para alcançar uma ótima qualidade de vida e melhorar a saúde global. Aliás, é com esse objetivo que trabalha a ABN, por intermédio do seu Departamento Científico do Sono.



Como ter um sono regular


São dois os processos que regulam o tempo e a duração do sono: a regulação circadiana (processo C) e o controle homeostático (processo S).


Embora muitos outros fatores afetem o sono, como o ambiente, estresse e medicamentos; compreender esses dois processos ajuda a criar um esquema de sono consistente - regular.


O processo C refere-se ao nosso relógio interno, regulado por uma parte do cérebro, chamada núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo. Este relógio regula e controla o ciclo de sono-vigília de 24 horas por meio da influência da luz e da melatonina. Na ausência de luz (como durante a noite) a melatonina é produzida promovendo o sono, mas na presença de luz, a produção de melatonina cessa, sinalizando ao nosso cérebro que é dia e precisamos acordar.


Nosso comportamento pode anular esses sinais naturais. Por exemplo, luzes fortes à noite interrompem a produção de melatonina, atrasando o sono até altas horas da noite. O processo S promove o sono com base na quantidade de tempo anterior que passamos acordados.


Durante a vigília o cérebro acumula substâncias que promovem o sono. Quando dormimos essas substâncias são eliminadas e nos sentimos alertas novamente. Este processo é determinante quando tiramos cochilos à tarde, porque esgotamos as substâncias que promovem o sono e não somos capazes de adormecer em um horário razoável à noite.


O melhor sono ocorre quando “regulamos” ou sincronizamos nossos horários sociais de sono e vigília com nosso relógio interno e nossa propensão para dormir, encontrando o equilíbrio perfeito entre os processos C e S.

Então, faça a coisa certa e bom sono.

4 visualizações0 comentário