Hidrate-se: os cuidados das grávidas durante o verão

January 6, 2020

 

Praia, mar, sol e calor: combinações perfeitas em um dia quente de verão. Entretanto, esse cenário exige certos cuidados, principalmente quando envolve uma mulher grávida.

 

​Na gestação, são inúmeras mudanças percebidas no corpo. Afinal, ele precisa se adaptar, dando todo o suporte e meios necessários para que o bebê se desenvolva bem e saudável. No calor, essas alterações ficam ainda mais evidentes e a mãe precisa estar atenta às precauções fundamentais para essa época do ano.

 

​Em um clima quente, como o verão, a desidratação é preocupante e pode acarretar sérios problemas. Na mulher grávida, por exemplo, há um aumento do risco de ter parto prematuro. Além disso, pressão arterial oscilante, com quedas bruscas, provocando sensações de mal estar, desmaio, tontura e fraqueza, também é recorrente nesse período.

 

​“Naturalmente, devido às alterações gravídicas, a gestante tem um aumento do seu metabolismo basal, ou seja, a quantidade mínima de energia para manter as funções vitais do organismo é superior. Sendo assim, a ingestão hídrica no calor precisa ser maior”, comenta Renato Bauer, membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP) e especialista em medicina fetal pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP).

 

​Por esses e outros motivos, é fundamental que a grávida consuma, no mínimo, dois litros de água durante o dia, se alimentando de três em três horas e ingerindo alimentos leves como legumes, verduras e frutas. Por sua vez, o risco de consequências para o bebê devido ao verão é baixo “Ele está bem protegido dentro do útero pelo líquido amniótico, o calor é mais sentido pela mãe”, afirma.

 

EXPOSIÇÃO SOLAR

 

​A vitamina D, proveniente da luz solar, é extremamente importante para o corpo. Porém, é necessário cautela na exposição solar durante a gravidez. 

​Segundo Renato, por conta da mudança hormonal característica, a gestante tem maior propensão para o aparecimento de pintas, sardas e manchas “É recomendado que, ao tomar sol, faça uso do protetor solar e evitar a exposição em períodos críticos, entre 10h e 16h”.

 

MEXA-SE

 

​A importância do exercício físico durante a gravidez não é novidade. São inúmeros os benefícios proporcionados, por exemplo, a diminuição do risco de desenvolver doenças como diabetes gestacional e pressão alta.

 

​Recomenda-se que a prática de atividade não exceda 60 minutos contínuos, exercitando-se com roupas frescas e mantendo a hidratação. Evitar horários e locais quentes é uma dica para quem deseja permanecer ativa durante o verão. Além disso, realizar exercícios na piscina, como hidroginástica, também é uma forma de unir o movimento e aliviar o calor.

 

​As contraindicações dependem do quadro de saúde da paciente e do pré-natal, por isso é fundamental realizar uma avaliação médica antes de iniciar uma atividade física.  De acordo com Renato, existem alguns casos que requerem atenção redobrada “Mulheres cardiopatas, Pré-eclâmpsia, gemelaridade com risco de prematuridade e pneumopatias restritivas são exemplos mais comuns”.

 

VOU À PRAIA, E AGORA?

 

​Verão combina com praia, mas o ambiente oferece alguns riscos que devem ser evitados. Por ser uma estação de chuva, há maiores chances de doenças transmitidas por mosquitos, como a Dengue, Zika e Chikungunya “Sugiro sempre o uso de repelentes e alimentação leve, a hidratação com água de coco é uma ótima opção”, ressalta.

 

​Outro ponto importante é que, com o calor, a vontade de tomar uma cerveja ou outras bebidas alcoólicas tende a aparecer com mais frequência. Porém, a recomendação é que o álcool não deve ser ingerido durante toda a gestação por não existir nível seguro ao feto.

Please reload

Destaque

Home office na pandemia: a luta contra o vírus e dores na coluna

April 2, 2020

1/10
Please reload

Posts relacionados

March 10, 2020

February 28, 2020

February 21, 2020

Please reload

Arquivo