Papai Noel visita crianças com cardiopatia congênita do Dante Pazzanese

December 2, 2019

 

Nutrientes para a Vida e IDPC organizam festa para as  crianças internadas e às que passarão no hospital para consultas  

  • Ação ocorrerá das 7h às 12h, envolvendo cerca de 65 crianças e seus familiares. Exatamente às 10h30, um momento especial: Papai Noel distribuirá presentes e amor aos pequenos internados na cirurgia pediátrica

  • Adultos receberão dicas de como reconhecer deficiências nutricionais em frutas, legumes e verduras, para compor uma ceia natalina saudável

 

Em 10 de dezembro, Papai Noel desembarcará no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC), para presentear as crianças cardiopatas congênitas com jogos, alguns mimos-surpresa e orientação sobre a essencialidade de boa nutrição às plantinhas e para o ser humano.

 

O bom velhinho terá uma trupe especial a acompanhá-lo: agrônomos, nutricionistas, além dos palhaços da organização não governamental Presente de Alegria. Eles oferecerão informação de qualidade e ensinarão como reconhecer deficiências nutricionais em produtos como verduras, frutas e legumes.

 

Das 7h às 12h, haverá ininterruptamente uma exposição de produtos com deficiências nutricionais, com o intuito de alertar sobre a melhor maneira de consumir alimentos, para falar de segurança alimentar e sua relação direta com a qualidade de vida do ser humano.

 

Exatamente às 10h30, Papai Noel visitará o Centro Cirúrgico de Cardiopatias Congênitas, levando aos pequenos, que estão internados em seus 23 leitos, um abraço caloroso e singelos presentes, para que todos tenham um motivo a mais para sorrir neste final de ano.

 

A ação de Natal do Dante Pazzanese é de autoria da iniciativa Nutrientes para a Vida (NPV) em parceria com o IDPC. Objetiva ainda ressaltar a agricultura sustentável, o manejo responsável do solo, da adubação e a boa nutrição dos nossos alimentos.  

De acordo com a dra. Simone Pedra, chefe da Sessão de Cardiologia Pediátrica e Cardiopatias Congênitas, do IDPC, mais de 65 crianças estarão envolvidas na festa de Natal, junto com seus próximos.

 

“Convivemos em nosso dia a dia com a doença e um público socialmente vulnerável. Não só eles, todos nós precisamos de uma mão amiga, de carinho, de bem-estar e a saúde. É o que tentaremos compartilhar em nossa confraternização”, pontua Simone.

 

Parece, mas não é

 

Os alimentos em exibição no Dante Pazzanese foram especialmente cultivados por estudantes do curso de agronomia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq-USP).

 

Os acadêmicos induziram, sob condições controladas, deficiências de nutrientes nas plantas para demonstrar como a adubação inadequada na agricultura pode afetar a aparência e a qualidade nutricional dos alimentos consumidos pela população.

 

O processo durou cerca de dois meses para que a colheita coincidisse com a prestação de serviço e orientação aos cidadãos. Só para dar exemplos, nas alfaces a deficiência induzida é de nitrogênio. Nas plantas de rúcula, a carência é de ferro. O tomate apresentará deficiência de cálcio.

 

Quanto vale uma banana

 

A NPV busca reforçar a consciência da população sobre a alimentação adequada através do cultivo correto e consciente das plantas. Por exemplo: uma banana pode até dar água na boca por sua aparência, mas, se tem sua origem de um solo com deficiência de nutrientes, certamente não será igual a outra que foi cuidada com as doses certas de potássio, cálcio e outros elementos indispensáveis ao seu correto desenvolvimento.

 

De acordo com o engenheiro agrônomo e florestal Valter Casarin, coordenador científico da Iniciativa Nutrientes para a Vida (NPV), os nutrientes são o fundamento da cadeia alimentar. Eles regulam o metabolismo da planta, formando a base da produção vegetal para alimentar diretamente o homem.

 

“O correto fornecimento de nutrientes no solo melhora a qualidade dos alimentos e é fundamental para a saúde humana. A nutrição equilibrada de frutas, legumes e verduras também é relevante no enfrentamento ao desperdício. Alimentos com deficiência não apresentam aparência saudável, duram menos e se perdem em pouco tempo. Além disso, quanto mais se desperdiça, mais cara fica a comida que chega à mesa das pessoas”.

 

Desperdício recorde no Brasil

 

Dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) dão conta de que 46% do desperdício de alimentos no planeta ocorrem nas etapas de processamento, distribuição e consumo. Os outros 54% acontecem nas fases de manipulação pós-colheita e a armazenagem.

 

O Brasil é o 10° colocado no ranking mundial de desperdício. Em nosso País, as perdas, por dia, são de 40 mil toneladas de alimentos, quantidade que daria para suprir aproximadamente 19 milhões de cidadãos diariamente ao longo de um ano, o mesmo que toda a população do Chile. 

 

O projeto de esclarecimento e conscientização à população é de autoria e execução da Iniciativa Nutrientes para a vida (NPV), cuja missão é esclarecer e informar a sociedade brasileira, com base em estudos científicos, sobre a importância e benefícios das boas técnicas de adubação na produção e qualidade de alimentos.

 

O nutrólogo e cardiologista Daniel Magnoni, diz que isso tem impacto importante inclusive na saúde pública, pois a desnutrição possui peso relevante nas estatísticas de doenças e mortalidades: “É o estopim para o desenvolvimento de outras doenças graves”, pondera. “A pessoa desnutrida tem mais infecções e fica mais frágil, sofrendo perda de peso, de apetite, cansaço, estado depressivo, falta de energia e diarreia persistente, por exemplo”. 

 

Em caso de falta de cálcio, a pessoa pode, por exemplo, ter ossos rarefeitos; se houver deficiência em ferro, anemia; a carência em magnésio causa arritmia, deficiência no crescimento e problemas no sistema nervoso central; já a falta de potássio pode levar à arritmia, problemas renais  e no coração, no sistema nervoso central e na formação de músculos.  

 

Consciência desde a infância

 

No Dante Pazzanese, as crianças terão espaço só delas. Com o intuito de disseminar conhecimento de qualidade, sempre embasado em trabalhos e estudos científicos, a iniciativa NPV distribuirá aos pequenos lápis de cor e a cartilha “Diversão com o time dos nutrientes das plantas”, para colorir.

 

A cartilha “Diversão com o time dos nutrientes das plantas” trata de três importantes elementos: o nitrogênio, o fósforo e o potássio. Cada um destes nutrientes tem papel fundamental para a planta, tanto no crescimento, quanto em seu desenvolvimento e produção.

 

A ideia é conscientizar os cidadãos desde a infância sobre a importância dos nutrientes para as plantas e, consequentemente, para todos os seres humanos que dependem dos diversos produtos cultivados em um solo saudável para sobreviver.

 

Sabemos que sem alimentos suficientes, a humanidade definha, mas não é só a comida produzida pelas plantas que é vital para o ser humano. As plantas também são as responsáveis pela fotossíntese, que libera oxigênio - gás essencial para a respiração do homem - para a atmosfera e retira o gás carbônico, um dos vilões da poluição do ar.

Please reload

Destaque

Papai Noel visita crianças com cardiopatia congênita do Dante Pazzanese

December 2, 2019

1/10
Please reload

Posts relacionados
Please reload

Arquivo