Crianças inauguram horta comunitária ao som de Cio da Terra, de Milton Nascimento, ballet e workshop de grafitagem

November 14, 2019

Projeto da iniciativa Nutrientes para a Vida e da ONG Capão Cidadão faz parte da fase II da horta Cores e Sabores e produzirá alimentos para um grupo de 180 crianças da região. Confira programação ao fim do release*

Couve, alface, rúcula, salsinha, repolho, agrião. Uma horta que complementará a alimentação de 180 crianças do bairro Jardim Ipê, (extremo sul da cidade de São Paulo), e das cercanias, nasce da parceria entre a ONG Capão Cidadão e a Iniciativa Nutrientes para a Vida (NPV). Onde antes era um espaço coberto de mato e entulho, hoje estão instaladas culturas produtivas e de qualidade.

 

Esse exemplo de responsabilidade social faz parte de um projeto-piloto da NPV, abrindo nova frente de alimentação saudável da horta Cores e Sabores. A inauguração do espaço acontecerá em 21 de novembro, com a chamada cereja do bolo.

 

As crianças atendidas pela ONG plantarão árvores frutíferas, que já vêm sendo chamadas pelas mesmas de árvores da vida em alusão aos pequenos ao quais oferecerá a oportunidade de refeições diariamente. Os menores, de 4 a 10 anos, participam de maneira lúdica para aprender a origem dos alimentos, benefícios, além de ter contato com a terra, fazendo plantios tanto nos espaços preparados quanto em vasinhos que confeccionam.

 

A iniciativa Nutrientes para a Vida abraçou a causa com fins educativos e para orientar a população da região sobre a importância da nutrição balanceada e adequada, para garantir uma mesa saudável. Desde a plantação das primeiras mudas, há extremo cuidado com a fertilização responsável e sustentável do solo, além do compartilhamento de técnicas de manejo.

 

A fase 2 da horta Cores e Sabores situa-se em um complexo de ensino, encravado entre a Escola Estadual Presidente Café Filho e a Escola Estadual Jardim do Ipê, que possuem, juntas, cerca de 2 mil alunos. A ideia é que também seja usado pelo corpo docente para a conscientização da relevância de cuidar da terra, das plantas, frutas, hortaliças e legumes, para a multiplicação de informações sobre boas práticas, para a consolidação de princípios de cidadania e do respeito ao meio ambiente.

 

Segundo os responsáveis pela ONG, esse é um grande projeto, que tem origem na própria comunidade; na necessidade de trabalhar as questões alimentares e a segurança alimentar, principalmente, porque ali se vive nos desertos alimentares da grande São Paulo.

 

Daí eles trabalharem com a meta levar o projeto para outras escolas, ampliando público atendido e difundindo o consumo de alimentos saudáveis e o conhecimento.
 

AS NOVAS GERAÇÕES CONTRA O DESPERDÍCIO

 

É essencial destacar que todo esse trabalho recebe apoio permanente de voluntários da comunidade. No quesito formação, terá outra missão especial: chamar a atenção sobre o problema do desperdício de alimentos no Brasil.

 

Dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) dão conta de que 46% do desperdício de alimentos no planeta ocorrem nas etapas de processamento, distribuição e consumo. Os outros 54% acontecem nas fases de manipulação pós-colheita e a armazenagem.

 

O Brasil é o 10° colocado no ranking mundial de desperdício. Em nosso País, as perdas, por dia, são de 40 mil toneladas de alimentos, quantidade que daria para suprir aproximadamente 19 milhões de cidadãos diariamente ao longo de um ano, o mesmo que toda a população do Chile.

 

O projeto de esclarecimento e conscientização à população é de autoria e execução da Iniciativa Nutrientes para a vida (NPV), cuja missão é esclarecer e informar a sociedade brasileira, com base em estudos científicos, sobre a importância e benefícios das boas técnicas de adubação na produção e qualidade de alimentos.

 

Valter Casarin pondera que o suprimento insuficiente de nutrientes no solo pode desencadear debilidades no desenvolvimento de plantas, legumes, frutos e folhas. Isso, por consequência, tem impacto direto na qualidade do alimento e no aumento dos índices de desnutrição humana.

 

Já o nutrólogo e cardiologista Daniel Magnoni, diz que isso tem impacto importante inclusive na saúde pública, pois a desnutrição possui peso relevante nas estatísticas de doenças e mortalidades.

 

“É o estopim para o desenvolvimento de outras doenças graves”, pondera. “A pessoa desnutrida tem mais infecções e fica mais frágil, sofrendo perda de peso, de apetite, cansaço, estado depressivo, falta de energia e diarreia persistente, por exemplo”.  

Em caso de falta de cálcio, a pessoa pode, por exemplo, ter ossos rarefeitos; se houver deficiência em ferro, anemia; a carência em magnésio causa arritmia, deficiência no crescimento e problemas no sistema nervoso central; já a falta de potássio pode levar à arritmia, problemas renais  e no coração, no sistema nervoso central e na formação de músculos.

 

 

*Agenda

 

8h Café da manhã e Recepção das crianças

9h Corte de Faixa

9h15 Apresentação do projeto

9h30 Apresentação das culturas e atividades

10h Início das atividades do circuito por divisão dos grupos

12h Encerramento

 

SOBRE NPV

 

A Nutrientes Para Vida (NPV) tem como missão esclarecer e informar a sociedade, sobre os benefícios dos fertilizantes (ou adubos) na produção dos alimentos, bem como sobre sua utilização adequada.

 

Atua somente com informações embasadas cientificamente, de modo a explicar claramente o papel essencial dos diversos tipos de fertilizantes na segurança alimentar e nutricional, além de seu efeito multiplicador na produtividade de culturas.  

Please reload

Destaque

Papai Noel visita crianças com cardiopatia congênita do Dante Pazzanese

December 2, 2019

1/10
Please reload

Posts relacionados
Please reload

Arquivo