Doe Horas: APM sela parceria com o Instituto Horas da Vida

June 27, 2016

 Com o intuito de estimular médicos associados a realizarem atendimento voluntário a pacientes em situação de vulnerabilidade social, bem como valorizar o profissional com esse gesto de solidariedade, a diretoria de Responsabilidade Social da Associação Paulista de Medicina firmou parceria com o Instituto Horas da Vida. O andamento do projeto Doe Horas, cuja divulgação terá início em agosto, foi apresentado à diretoria da APM na última sexta (24).

 

Convidado à reunião, o geriatra João Paulo Nogueira Ribeiro, fundador do Instituto Horas da Vida, esclareceu aos presentes a finalidade de sua organização, fundamentada em uma grande plataforma de voluntariado na área da Saúde. “Nasceu com uma estrutura para auxiliar as demandas do SUS, mas não para substitui-lo. Ou seja, funciona como um mecanismo intermediador entre profissionais da saúde, hospitais, laboratórios, indústrias farmacêuticas e sociedades de especialidades, entre outros, com seus serviços e produtos, e pessoas carentes que têm dificuldade de acesso ao sistema público de saúde.”

 

O médico pode doar horas de atendimento em seu próprio consultório, no dia e horário que preferir, e exames podem ser realizados gratuitamente por meio de laboratórios cadastrados. “Os profissionais que não têm consultórios podem contribuir com aulas, palestras e artigos que são compartilhados no nosso site e redes sociais, além dos mutirões abertos”, explica Ribeiro.

 

Desde seu surgimento, em 2012, o instituto já realizou quase 12 mil atendimentos gratuitos, entre consultas, mutirões, exames e doações de óculos. “O processo de triagem, pelo qual analisamos a necessidade do paciente para ser encaminhado à especialidade correta, foi um dos pontos que ajudaram esse programa a crescer rapidamente”, informou o médico.

 

O programa possui atualmente uma base de 1.500 médicos voluntários, distribuídos em 30 especialidades, e parceria de 12 organizações não governamentais que encaminham pacientes. Está presente em quatro estados brasileiros: São Paulo (capital e região metropolitana), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com um público estimado de 40 mil pessoas. Paraná será próximo estado a ser contemplado com os trabalhos.

 

Parceria com a APM

Na Associação Paulista de Medicina, o programa de voluntariado recebe o nome de Doe Horas e será destinado aos médicos associados. Além dessa parceria institucional, o atendimento contemplará ainda os beneficiários do auxílio especial da APM, que são os médicos e seus familiares em situação de vulnerabilidade que recebem um benefício mensal desde 1950.

 

“Implementamos o projeto muito relacionado à gestão, procurando alcançar os anseios da atual diretoria e os resultados pretendidos pela APM, com monitoramento do impacto que a atividade trará”, disse a diretora de Responsabilidade Social da Associação, Evangelina de Araujo Vormittag.

 

Evangelina reforça que o Doe Horas será avaliado constantemente. “Vamos ter pesquisa de satisfação dos associados, avaliação de reação dos pacientes, ou seja, um projeto que desde sua implementação será medido em todos os aspectos.”

 

Ainda de acordo com a diretora, o programa também poderá se estender às Regionais da APM.  Ana Beatriz Soares, diretora da 2ª Distrital, que engloba as regionais de Guarujá e Santos, já demonstrou interesse. Ribeiro avalia positivamente a iniciativa: “Em São Paulo, temos atuação forte na capital e região metropolitana, então vejo uma oportunidade grande de crescermos para o interior, em todas as cidades onde a APM está presente”, conclui.

Please reload

Destaque

Cochrane Brasil e a capacitação de médicos para atuar na linha de frente da pandemia

July 3, 2020

1/10
Please reload

Posts relacionados
Please reload

Arquivo