top of page

Semana da Médica e do Médico de Família e Comunidade:homenagem à medicina de gente para gente





Anualmente, aos 5 de dezembro, é destacado o Dia da Médica e do Médico de Família e Comunidade. Protagonistas da linha da frente da atenção primária em saúde, eles somam 10 mil especialistas no Brasil. Atuam em unidades de norte a sul do país, inclusive nas mais remotas, prestando atendimento integral e de qualidade aos cidadãos, mesmo em momentos extremamente adversos como os que vivemos conjunturalmente em virtude da pandemia e do desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para homenagear esses especialistas, a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) realiza, de 5 a 9 de dezembro, uma programação especial dirante a #SemanaMFC2022. O intuito é debater temas sensíveis à prática diária, além de oferecer subídios à qualificação continuada indispensável ao desenvolvimento de competências.

“A médica e o médico de de família e comunidade são médicos de - e das - pessoas. Temos até um slogan que pontua a relevância deles no âmbito da saúde. Diz o seguinte: ‘Todos precisam de uma médica ou de um médico de família e comunidade pra chamar de seu’”, comenta a presidente da SBMFC, Zeliete Linhares Leite Zambon. “Eles realmente fazem toda a diferença na qualidade de vida dos brasileiros, na longevidade, na gestão dos cuidados, entre outros pontos. Ser médica e médico de família e comunidade é um privilégio”.

Curso de Especialização

Na segunda-feira, 5, a partir das 20h, ocorrerá a Live de Abertura da #SemanaMFC2022 e palestra inaugural do Curso de Especialização SBMFC/ARTMED, com exposição dos coordenadores Ricardo Heinzelmann e Inez Padula. A mediação será de Zeliete Zambon, do diretor de Residência Pós-Graduação Lato Sensu da Sociedade, Mauro Lins.

Direcionado a médicos que atuam na atenção primária, mas não tiveram a oportunidade de uma residência, traz conteúdo estruturado, e de excelência, para aprofundar o conhecimento para a assistência em medicina da família e comunidade. Ele não titula. Porém, capacita plenamente para esse campo de atuação, informa Ricardo Heinzelmann, diretor de Graduação e Pós-Graduação Stricto Sensu da SBMFC.

A propósito, na própria segunda dia 5, começarão as aulas da primeira turma do Curso de Especialização SBMFC/ARTMED. Totalmente on-line, oferece acesso a uma rica bibliografia, na qual figuram, por exemplo, o Tratato de Medicina de Família e Comunidade, além de outras obras de referência para a especialidade.

As turmas são trimestrais, sendo que a próxima já está com inscrições abertas. Para acompanhar essa live e as demais atividades da #SemanaMFC2022, basta acessar o canal oficial da Sociedade no YouTube (https://www.youtube.com/@SBMFCoficial).

Tratado de Atenção Domiciliar

Dia 6, terça-feira, marcará o lançamento do Tratado de Atenção Domiciliar SBMFC/Manole e a Conferência de Cuidados Paliativos na Atenção Domiciliar, em live dos editores Marco Túlio Aguiar Mourão Ribeiro, Leonardo Savassi, Cibelle Melo, Mariana Dias e Mara Lúcia Zachi. A moderação será de Marcos Pedrosa e Ricardo Heinzelmann, diretores da SBMFC.

“Esse projeto contempla um sonho de muitas pessoas que militam na atenção primária. Vem para atender à precisão de profissionais - de diversas áreas - em ter uma referência bibliográfica. É uma obra robusta, com colaboraçao de especialistas de alto nível e vivência do país inteiro”, acentua Marco Túlio Ribeiro, vice-presidente da SBMFC.

Inédita no Brasil, a edição aborda condutas e manejo da área, englobando a compreensão de componentes conceituais - entender diagnósticos e as instrumentalizações adequadamente - até a apresentação das principais ferramentas de gestão, de aplicação da abordagem familiar, dos problemas à nível pediátrico, geriátrico e, também, do discernimento em relação a adultos com doenças mais prevalentes.

Dividido em 1289 páginas e 14 seções específicas, o Tratado é essencial em termos de atualização das médicas e médicos da família e comunidade, além de guia a ser utilizado na graduação de medicina e outros cursos da área da saúde, residência, programas de pós-graduação.

Saúde Planetária

A programação em 7 de dezembro trará luzes para o tema “Saúde Planetária - Perspectivas pós COP do Egito”. Contará com conferência de Livi Gerbase, graduada em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestranda em Economia Política Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, atualmente assessora política do Instituto de Estudos Socioeconômicos.

A transmissão ao vivo ocorrerá sob a mediação de Rafaela Brugalli Zandavalli, Grupo de Trabalho de Saúde Planetária da SBMFC, e Fabiano Guimarães, diretor SBMFC.




Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade

Já aos 8 de dezembro, haverá live de lançamento do 17º CBMFC, o Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade, que se dará na belíssima Fortaleza, Ceará, de 20 a 23 de setembro de 2023.

Os expositores serão Roberto Maranhão, presidente da Associação Cearense e do 17ºCBMFC, Marco Túlio Aguiar Mourão Ribeiro, vice-presidente SBMFC, Marcello Dalla e Inez Padula, ambos da Comissão Científica do Congresso. Desta feita, Rafaela Pacheco e Marcos Bosqueiro, diretores SBMFC, moderarão.

Durante os quatro dias, o 17º CBMFC terá palestras, mini-cursos, oficinas, mesas redondas, rodas de conversa, fóruns e conferências, com tema central “Estratégia de Saúde da Família”, antecipa Roberto Maranhão. “A programação perspassará seis eixos: Estratégia Saúde da Família: agora mais do que nunca; Técnico-Político - Sistemas e Políticas de Saúde, Medicina de Família e Comunidade e Atenção Primária à Saúde; Abordagem Centrada na Pessoa na MFC e na APS; Abordagem Familiar na MFC e na APS; Abordagem Comunitária na MFC e na APS; Residência, Graduação, Pós-Graduação e Pesquisa em Medicina de Família e Comunidade e na Atenção Primária à Saúde.

Vale destacar que o programa completo segue em construção. A Comissão Científica será responsável pela grade geral, mas a SBMFC está aberta para o envio de propostas de atividades científicas por parte dos associados adimplentes.

“O objetivo é criar uma obra de qualidade diferenciada, de construção coletiva”, completa Roberto Maranhão.

Os critérios de validação às sugestões são qualidade, congruência com as diretrizes metodológicas, relevância, inovação, redação e clareza. Eventual aprovação dará direito à isenção da inscrição e hospedagem no dia da dinâmica para até três membros.

O Congresso será presencial apenas, com capacidade máxima para 6 mil pessoas. A expectativa é de lotação completa. São esperados médicos de família e comunidade, especialistas na área e outros associados e categorias multiprofissionais: educador físico, enfermeiro, psicólogo, sociólogo etc.

Político-social

“Há a expectativa de participação do recém-eleito presidente Lula para a abertura do Congresso e também do ministro da Saúde do novo governo. Importante mencionar que a estratégia de saúde da família é uma política pública, uma vez que está diretamente presente no cenário de trabalho do Sistema Único de Saúde. É um momento propício para nossa intervenção”, pondera Roberto.

Mais um destaque é a participação de comunidades indígenas, com foco em enaltecer aprendizados decoloniais e reverberar a troca de conhecimentos, além de favorecer a pluralidade e o acolhimento.

Convidados internacionais de renome também são aguardados. No campo social, o 17º Congresso será uma ponte para networking e intensificação das relações profissionais de mercado.

Roberto Ribeiro conta ainda que ocorerrão atividades lights como prática de esportes, massoterapia, shiatsu, entre outras, para tornar o ambiente mais leve e favorável ao aprendizado.

Confraternização e relaxamento, aliás, sempre caem bem.

Entrevista especial

Para finalizar, no dia 09, teremos uma entrevista especial com a presidente Zeliete Zambon, e uma chamada para repositório de imagens SBMFC, nas redes sociais da própria organização. Ainda, o lançamento oficial de novos produtos SBMFC, na loja virtual (https://www.loja.sbmfc.org.br/).

11 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page