top of page

Movimento reúne especialistas para falar sobre estratégias de proteção a crianças e adolescentes


Sociedade de Pediatria de São Paulo e Instituto Olinto Marques, em parceria com educadores, celebridades e parlamentares, promoverão ações para conscientizar pais e responsáveis de 12 a 16 de junho


No dia 15 de junho, das 18h às 21h, médicos, educadores, artistas, pesquisadores e parlamentares subirão à tribuna da Câmara Municipal para uma conversa aberta sobre maneiras de acolher a infância e proteger os direitos e a individualidade de crianças e adolescentes.


A ação pertence ao movimento “Infância, eu Abraço” (www.instituto-omp.org.br/infanciaeuabraco), que integra a II Semana de “Conscientização e mobilização em prol do desenvolvimento saudável e de prevenção e combate à violência contra crianças e adolescentes”, uma iniciativa da Sociedade de Pediatria de São Paulo, SPSP (https://www.spsp.org.br/) e do Instituto Olinto Marques de Paulo, IOMP (https://www.instituto-omp.org.br/quem-somos). Com a aprovação da Lei 17.738/2022, a Semana passou a fazer parte do calendário de eventos da cidade.


O credenciamento ocorrerá das 18h às 18h50. Logo depois, a Orquestra Monte Azul, sob regência de Thiago Costa, abrirá e reunião. Danilo Yamamoto, Deco Farkas, Guto Neto, Ode Frasão e Thais Salles terão obras expostas.


A tribuna será composta por grandes palestrantes. Eliseu Gabriel, vereador que idealizou a Lei 17.738/2022, falará sobre a política pública como base para a proteção da infância. Mário Roberto Hirschheimer, pediatra, abordará as violências contra crianças e adolescentes como uma questão social. Os impactos dessas violências na saúde mental e física serão a pauta de outra médica, a pediatra Renata Waksman.


Educadores, artistas e pesquisadores também terão voz. A pedagoga Carolina Delboni tratará dos desafios da adolescência na contemporaneidade a partir das conversas entre pais e filhos. A artista plástica Renate Keller, de um antídoto poderoso para transformações individuais e coletivas: a arte. Já Marina Merlo Sampaio de Campos, bióloga, jogará luz sobre a potência restauradora da natureza nas nossas vidas.


Encerrando a noite, o terapeuta social Reinaldo Nascimento mostrará como a Pedagogia da Emergência é um retorno à humanidade, e a semeadura da cultura de paz será o tema da fala da ecóloga Laura Roizman.


Ações necessárias


Os dados são assustadores. No Brasil, a cada hora, 11 crianças sofrem agressão ou negligência - por dia, são 264, e ao longo de um ano, são mais de 96 mil crianças e adolescentes. Durante a pandemia de Covid-19, 1.6 milhão delas abandonaram a escola. Mais de 3 milhões são submetidas a trabalho infantil no país. Esses são exemplos de apenas alguns dos problemas que demandam ações.


É fundamental compreender que a prevenção e o combate à violência contra os mais vulneráveis requerem atenção e urgência de todas as esferas, conforme estabelecido pelo Artigo 277 da Constituição Federal, que atribui à Família, Estado e Sociedade a incumbência de proteger crianças e adolescentes de ameaças ou violações de seus direitos (ECA, Art 70). Daí a importância do movimento liderado pelo IOMP, que convida pessoas e instituições governamentais e da sociedade civil a se unirem voluntariamente para pensar, desenvolver e implementar medidas capazes de transformar a realidade.


Perigos na internet


Atualmente, também são inúmeras as ameaças virtuais que espreitam crianças e adolescentes. Os riscos têm aumentado a cada dia, em especial quando se considera que os pequenos já nascem conectados – pululam nas redes sociais, inclusive, perfis dedicados a recém-nascidos. De acordo com a pesquisa TIC Kids Online Brasil, realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e divulgada em agosto de 2022, 93% dos brasileiros entre 9 e 17 anos estão conectados, totalizando cerca de 22,3 milhões de pessoas.


Outro estudo, publicado em maio de 2023 pelo CGI.br em colaboração com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), revela que 43% dos jovens nessa faixa etária têm dificuldade ao verificar a veracidade de informações encontradas online.


Pensando nisso, além do evento na Câmara Municipal, o “Infância, eu Abraço” promoverá ainda atividades como um mutirão contra a violência digital, em 13 de junho, no Terminal da EMTU – Metrô Jabaquara. Das 7h às 13h, especialistas abordarão os riscos que se escondem por trás das plataformas digitais e fazem mais vítimas a cada dia – cyberbullying, pedofilia, extorsão, atentados em escolas e vários outros.


Haverá distribuição de uma cartilha com dicas de proteção, enquanto artistas circenses apresentarão performances e entregarão flores a pais, familiares e responsáveis.


Semana da Conscientização


A Câmara Municipal de São Paulo aprovou o PL 17.738/2022, que altera a Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007, incluindo no Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo a Semana Municipal de “Conscientização e mobilização em prol do desenvolvimento saudável e de prevenção e combate à violência contra crianças e adolescentes”, a ser celebrada anualmente na segunda semana do mês de junho.


A ideia da campanha, sugerida pelo IOMP, é propagar atividades pela cidade que incentivem o conhecimento sobre as melhores formas de prevenir a violência contra a criança e o adolescente. Isso inclui a compreensão dos canais de interlocução e reconhecimento de situações de maus-tratos e negligência. Tais práticas não podem passar despercebidas, e cabe à sociedade, como um todo, se responsabilizar por combatê-las.


Sobre a SPSP


A Sociedade de Pediatria de São Paulo foi fundada em 12 de outubro de 1970, por iniciativa de uma plêiade de pediatras paulistas. Desde então, tem trabalhado pelo incentivo à educação pediátrica continuada, pela intransigente defesa dos direitos da criança e do adolescente e pela defesa e valorização da profissão de pediatra.


Sobre o IOMP


Criado em 2007 com o propósito de transformar vidas por meio de metodologia personalizada, humana e democrática, o Instituto Olinto Marques de Paulo promove qualificação e incentiva a autonomia dos educadores, engajando e potencializando ações transformadoras individuais e coletivas, contribuindo para uma sociedade melhor.


Apoiam o IOMP


https://www.instituto-omp.org.br/quem-somos

3 visualizações0 comentário

Kommentarer


bottom of page