Boas práticas de uso de fertilizantes: produzir mais preservando a vida



Em meio a pandemia que estamos mergulhados, a preocupação com alimentação toma uma grande importância em nossa vida, não somente para evitar o ganho de peso, mas principalmente para aumentar nosso estado imunológico. É nesse momento que buscamos uma alimentação equilibrada. Mas afinal, o que é uma alimentação equilibrada? Segundo os nutricionistas, alimentação equilibrada é aquela que oferece pelo menos um alimento de cada grupo (energético, construtores e reguladores) em uma mesma refeição. Esse equilíbrio irá fornecer os nutrientes indispensáveis para atender as necessidades fisiológicas de nosso corpo.


Da mesma forma, as plantas necessitam de uma nutrição equilibrada para suas necessidades fisiológicas, ou seja, é através do equilíbrio nutricional que as plantas podem produzir as folhas, as flores e os grãos e frutos. Em condições de carência, os fertilizantes complementam os nutrientes no solo. Assim, é por intermédio dos fertilizantes que é feito o equilíbrio nutricional das plantas e, consequentemente, o nosso almejado equilíbrio.


O nosso equilíbrio nutricional passa pelo solo, sem nutrientes suficientes no solo não se produz alimentos nutricionalmente balanceados.


Nos últimos 40 anos, o Brasil saiu da condição de importador de alimentos para se tornar um grande provedor para o mundo. Foram conquistados aumentos significativos na produção e na produtividade agropecuárias. O preço da cesta básica, no Brasil, reduziu-se consideravelmente e o país se tornou um dos principais "players" do agronegócio mundial. Hoje, se produz mais em cada hectare de terra, aspecto importantíssimo para a preservação dos recursos naturais.


O manejo correto dos fertilizantes tem como principal propósito adequar a oferta de nutrientes às necessidades da cultura e minimizar as suas perdas provenientes dos campos. O manejo correto dos fertilizantes deve seguir a aplicação da fonte certa, da dose certa, na época certa, e no lugar certo (Manejo 4C). Esse é o fundamento para o uso eficiente dos fertilizantes, necessárias para o manejo sustentável da nutrição das plantas e para o aumento da produtividade das culturas.


Os fertilizantes são o caminho para a produção sustentável de alimentos.


A escolha da fonte de fertilizantes está conjugada com a necessidade da cultura e as proprie­dades do solo. O ajuste da quantidade de fertilizante a ser aplicada com a necessidade da cultura é o caminho para evitar a deficiência nutricional da planta, prevenindo contra os baixos rendimentos e a qualidade nutricional dos alimentos. Disponibilizar os nutrientes para as culturas nos períodos de maior necessidade permite maior efetividade entre a disponibilidade e a demanda da cultura. Aplicação dos nutrientes onde as culturas podem absorvê-los é decisivo na eficiência de uso do fertilizante.


As boas práticas de uso de fertilizantes irão diminuir o desmatamento. Com o aumento da produção estaremos preservando milhões de hectares de florestas. O fornecimento de nutrientes em quantidades equilibradas necessárias para as plantas, os fertilizantes garantem rendimentos consistentes. Assim, o manejo sustentável das plantações agrícolas estará evitando o desmatamento e a perda de importantes ecossistemas.


O fertilizante é um grande aliado para a preservação de florestas.


Com a aplicação de nutrientes ao solo, com o uso de fertilizantes, estaremos restaurando a fertilidade do solo e proporcionando a capacidade produtiva do solo, evitando a degradação do solo. A recuperação do solo permitirá seu recobrimento pelos vegetais, impedindo que toneladas de solo seja perdido anualmente, causando assoreamento de rios. Os solos degradados representam ameaças para a segurança alimentar e nutricional da população, mas também o aumento de problemas ambientais. A evolução de solos degradados é a desertificação.


O fertilizante cumpre importante função no combate a solos degradados e a desertificação.


Um solo fértil é responsável por remover o CO2 da atmosfera. Os fertilizantes aumentam a produção de biomassa, o que representa a captura de carbono nas terras aráveis. Parte da biomassa permanece no solo, podendo o solo armazenar de 180 a 1100 toneladas de CO2 por hectare, na forma principalmente de raízes e caules.


O fertilizante pode aumentar o sequestro de carbono nas terras agrícolas.


Com objetivo de melhorar a percepção da população em relação às funções e os benefícios dos fertilizantes, foi estabelecida no Brasil, em 2016, a iniciativa Nutrientes Para a Vida (NPV). A NPV possui visão, missão e valores análogos aos da coirmã americana, a Nutrients For Life. Sua principal missão é destacar e informar a respeito da relevância dos fertilizantes para o aumento da qualidade e segurança da produção alimentar, colaborando com melhores quantidades de nutrientes nos alimentos e, consequentemente, com uma melhor nutrição e saúde humana.



Valter Casarin, engenheiro agrônomo, coordenador científico da iniciativa Nutrientes para a Vida



Acontece Comunicação e Notícias

Chico Damaso, Beatriz Zolin – Isabela Caperuto – Júlia Palmieri

Whatsapp (11) 99694-6461 --- (11) 99911.8117

Telefones (55 - 11) 99911.8117 / 97784.7000 / 94232.0252 /

3589-9516 / 3562-0157 - 3853.0770 / 3473.1784 / 99911-8117

acontece@acontecenoticias.com.br

www.acontecenoticias.com.br

1 visualização0 comentário