26º CONGRESSO PAULISTA de Obstetrícia e Ginecologia

Pelo segundo ano consecutivo, o tradicional Congresso SOGESP se repagina para levar atualização e informação de qualidade aos associados por canais digitais. Seguindo as orientações do Ministério da Saúde e do Governo do Estado de São Paulo, será total- mente on-line, mas com a mesma qualidade de sempre.

Adaptar-se às novas condições impostas pelo isolamento social é mister em tempos de pandemia. A fim de manter a excelência do Congresso, a SOGESP traz em 2021 uma série de alternativas criativas e inovadoras para a audiência.


A 26° edição terá início aos 19 de agosto. As aulas ao vivo serão realizadas às quintas, sextas e sábados, até 11 de setembro. Como na medicina as práticas se renovam com grande rapidez, o encontro visa revisar e atualizar conteúdos de relevância à prática diária dos associados. Consequentemente, garante-se melhor atendimento aos pacientes.


Segundo Rogério Bonassi Machado, professor livre-docente de ginecologia e coordenador científico de ginecologia da SOGESP, houve redistribuição da carga horária para acomodar todos os temas na plataforma digital:


“Os debates, simpósios, top temas, cursos teóricos para residentes, as sessões práticas e apresentação dos melhores trabalhos científicos estavam distribuídos em 12 salas simultâneas antigamente; daí o presencial acontecer em três dias. Mas hoje isso é inviável do ponto de vista tecnológico-operacional. Então optamos por fazer em quatro semanas, embora a grade não esteja mais longa”.


CONTEÚDO RICO E ATUAL


Considerado um dos mais importantes congressos da especialidade, terá 400 professores e espera receber de 7.000 a 7.500 profissionais. A despeito de ser de âmbito estadual, apresenta dimensões nacionais, já que atrai médicos de todo o País. O acesso será restrito aos profissionais previamente inscritos.


Bonassi frisa que o Congresso está sempre alinhado com o que há de mais recente em todas as áreas de Ginecologia e da Obstetrícia.


“Na grade de ginecologia, serão abordadas questões como atenção primária, anticoncepção, climatério, oncologia, patologia do trato genital inferior, colposcopia, cirurgia, uroginecologia, entre outras. Toda a especialidade será contemplada”.


Uma das aulas ministradas pelo coordenador será sobre como minimizar a dor na inserção do dispositivo intrauterinos (DIU), com dicas práticas baseadas em evidências.

Por se tratar de método com crescimento exponencial no Brasil, há enorme demanda de estratégias para torná-lo um procedimento confortável.


Em relação às edições presenciais quando os cursos são simultâneos e é preciso escolher qual assistir -, a versão digital tem a vantagem de o associado ver todas as aulas, inclusive em outros horários, uma vez que estarão disponíveis na plataforma.


COVID-19 NO FOCO


Atualmente, é inevitável ter a Covid- 19 como pauta constante. Por isso, a coordenadora científica de obstetrícia da SOGESP, Silvana Quintana, ministrará palestra sobre a vacina de Covid-19 na gravidez.


“Esse assunto é essencial, sendo que ainda gera várias dúvidas.


Houve inúmeras mudanças nos protocolos. Todos precisam estar a par do papel fundamental das vacinas para proteger as nossas gestantes, visto que há grande número de mortes maternas por Covid, especialmente neste ano”.


O congresso ainda promoverá discussões acerca da Defesa Profissional, com a abordagem ética e jurídica sobre fornecimento de atestados médicos, na prática da especialidade e no acompanhamento à gestação em tempos de pandemia. Tratará também de reforma tributária e os impactos para a classe médica; tributação atual dos serviços médicos; e aspectos éticos e jurídicos no atendimento a adolescente, na interrupção da gravidez, na cesárea a pedido e na reprodução assistida.


Para a diretora de Defesa Profissional da Sogesp, Maria Rita de Souza Mesquita, a programação é de relevância aos profissionais e pacientes.


“É um congresso que tem abundante conteúdo científico. A reciclagem dos ginecologistas e obstetras é significativa. Pensando no paciente, é um retorno extremamente favorável, já que o médico que estuda e se atualiza tende a oferecer bons atendimentos e tratamentos”.


Além de coordenar as mesas sobre reforma tributária e impactos para a classe médica e dos principais aspectos éticos e jurídicos em GO, Maria Rita participará de palestras sobre estudos de são na gravidez e predição e prevenção da pré-eclâmpsia.


“A Defesa Profissional da SOGESP busca oferecer aos associados as melhores condições para desenvolver suas atividades com ética e sempre com excelentes resultados aos pacientes”.


INTERAÇÃO COM ESPECIALISTAS


Uma das atrações desta edição são os Debates Turbo, nos quais haverá a presença de dois renomados nomes de um determinado campo da especialidade para discussão. Após a apresentação um chat será aberto para que os congressistas possam interagir.


Diretora científica da SOGESP e professora titular do Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina (EPM) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Rosiane Mattar explica que a lacuna dos cursos práticos foi preenchida com aulas gravadas que ficarão disponíveis para o associado consultar sempre que desejar.


“Os temas foram cuidadosamente escolhidos para auxiliar a prática de nossos associados. Serão aprofundados assuntos importantes, como prematuridade, hemorragia, infecções, diabete e gravidez, hipertensão arterial, uroginecologia, oncologia, ginecológica, mastologia, sexualidade, assistência aos diferentes gêneros, violência contra a mulher dentre outros”, finaliza.


Saiba mais em sogesp.com.br.

1 visualização0 comentário