Importância das vitaminas na gestação


Manter uma alimentação saudável durante a gestação é fundamental para que o bebê se desenvolva adequadamente e a mãe mantenha uma boa saúde. Além disso, o corpo da gestante passa por diversas transformações que exigem cuidados especiais, entre eles, o consumo adequado de vitaminas e minerais. O ideal é que esse consumo seja feito por meio de uma alimentação balanceada. No entanto, nem sempre isso é possível, muitas vezes por falta de tempo em decorrência de uma rotina agitada.

“Em relação à alimentação da gestante, é muito importante na primeira consulta de pré-natal fazer essa verificação. O que temos hoje, no geral, é uma alimentação muito desbalanceada, com um consumo excessivo de gordura, e um desequilíbrio em termos de carboidratos, proteínas e, principalmente, de vitaminas e sais minerais. A gestação pode ser um bom momento para corrigir erros alimentares”, explica dra. Rossana Pulcineli, coordenadora científica de obstetrícia da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP).

Desde o início da gestação, a mulher deve manter uma dieta variada, rica em frutas, verduras e legumes. Segundo a dra. Rossana, com uma alimentação equilibrada, o feto e a gestante podem obter todos os nutrientes necessários para essa fase.

Uso de suplementos vitamínicos

Para a obstetra, no que se refere à suplementação vitamínica na gestação, ela possui benefícios muito claros. “O ácido fólico, por exemplo, deve ser utilizado para evitar defeito aberto de tubo neural e o sulfato ferroso para a prevenção de anemia”, enfatiza. Ela ainda esclarece que, além desses nutrientes, o cálcio, o ômega 3, vitamina A, zinco e selênio também são essenciais, uma vez que contribuem à formação dos ossos do bebê, do desenvolvimento do sistema imune, muscular e nervoso.

Para iniciar a suplementação, é importante conhecer o histórico da gestante e o consumo no dia-a-dia de cada um desses nutrientes, para que o complemento não seja utilizado de forma desnecessária.

“É preciso sempre saber se a gestante consume diariamente estes nutrientes (ou não). Por exemplo, o cálcio tem benefícios na prevenção de pré-eclâmpsia para o grupo de pacientes que o consomem pouco. Neste caso, checamos se existe a deficiência daquele mineral para sua real indicação. Se é feita suplementação de algo desnecessário, não haverá benefício algum”, afirma.


2 visualizações

(11) 3871-2331 | 3873-6083  

 3562-0088 | 99911-8117

Av. Pompéia, 634

Cj. 401 - São Paulo