Avaliação dos recém-formados: mudanças na Anasem significam retrocesso


Presidente da Associação Paulista de Medicina se posiciona a favor de exame que aufira competência dos recém-formados

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação, estuda mudanças para a Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem), instituída por Portaria em abril deste ano. O projeto previa testes de caráter pedagógico aos graduandos dos 2º, 4º e 6º anos, sendo esta última avaliação com caráter de reprovação.

Agora, a portaria que instituiu o exame deve ser revogada e o modelo revisto. Entre as alterações já conformadas está a separação entre a prova dos estudantes e o Revalida, exame obrigatório para médicos formados no exterior que desejam revalidar o diploma no Brasil. Antes, a ideia era que os dois ocorressem na mesma data.

A nota do exame também não deve funcionar como “critério” para a residência médica, mas como uma “referência de qualidade”, segundo Maria Inês Fini, presidente do Inep. Também não haverá caráter punitivo. “Não há perspectiva de punição nem mesmo de reter o aluno na instituição. A ideia é que o faltoso ou quem foi muito mal tenha outra chance depois”, afirmou à Folha de S. Paulo.

Para Florisval Meinão, presidente da Associação Paulista de Medicina, a decisão de fazer esta avaliação surge de uma necessidade, visto que o Exame do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) já tem constatado que há profissionais no mercado que não estão suficientemente habilitados para exercer a profissão.

“Isso é um risco para a sociedade. A avaliação é necessária. Se existem dificuldades técnicas ou se este não é o melhor método, que se discuta a melhor alternativa, mas retroceder e afirmar que a Anasem será apenas um teste sem finalidade de evitar que estes médicos reprovados possam exercer a profissão é um erro. Dessa maneira, manteremos o atual cenário e continuaremos formando mal”, avaliou Meinão*

Com informações do jornal Folha de S. Paulo


65 visualizações

(11) 3871-2331 | 3873-6083  

 3562-0088 | 99911-8117

Av. Pompéia, 634

Cj. 401 - São Paulo